O Vidro


      O Vidro
Vitrifica o, estilha os, riscos, viol ncia e hist ria No mais recente livro de Lu s Quintais, uma das vozes mais seguras da nova poesia portuguesa, somos confrontados com um fulgor r tmico magistral e com a visita a alguns dos lugares paradigm ticos na poesia do autor O Vidro faz alus o a fragmentos de Anna Calvi, Ant nio Dam sio, Edmond Jab s, Fernando Pessoa, Martin Amis e T.S Eliot Uma linha Uma linha no po o sem fundo da hist ria Estr pito de armas ou mistifica o plena tudo o que vejo como quem escuta ou escuto como quem v. Download O Vidro Author Luís Quintais – cricketworldcuplivestreaming.com

Lu s Quintais nasceu em 1968 poeta, ensa sta, antrop logo e professor na Universidade de Coimbra.Publicou onze livros de poesia A imprecisa melancolia 1995 , Lamento 1999 , Umbria 1999 , Verso antigo 2001 , Angst 2002 , Duelo 2004 , Canto onde 2006 , Mais espesso que a gua 2008 , Riscava a palavra dor no quadro negro 2010 , Depois da m sica 2013 , O vidro 2014 e Arrancar penas a um canto de cisne Poesia 2015 1995 2015.Como poeta, foi distinguido com os pr mios Aula de Poesia de Barcelona, PEN Clube Portugu s, Pr mio Funda o Lu s Miguel Nava, Pr mio Funda o In s de Castro e Pr mio Ant nio Ramos Rosa.

Find nearly any book Luís Quintais ä 
      O Vidro
 â womens studies ↠ Book Download – cricketworldcuplivestreaming.com
  • Paperback
  • 96 pages
  • O Vidro
  • Luís Quintais
  • Portuguese
  • 19 October 2018

10 thoughts on “ O Vidro

  1. says:

    A mem ria sobrev m, sobrev mo seu repulsivo culto, e o que fosterecomp e se em imagens onde os extintoscedem lugar a perfeitas criaturas adaptadas,ou quase perfeitas, n o fosse este tempo,todo este tempo, avesso aos adeptos da perfei o Algures, um dia, encontrar o um ponto de exclama o nesta passagem, na edi o que requisitei Marcado por mim, porque mais que repercutiu dentro, na minha pr pria amargura dos quadros, dos esquecimentos, esbatimentos, inevit veis estilha os contra fundos que s A mem ria sobrev m, sobrev mo seu repulsivo culto, e o que fosterecomp e se em imagens onde os extintoscedem lugar a perfeitas criaturas adaptadas,ou quase perfeitas, n o fosse este tempo,todo este tempo, avesso aos adeptos da perfei o Algures, um dia, encontrar o um ponto de exclama o nesta passagem, na edi o que requisitei Marcado por mim, porque mais que repercutiu dentro, na minha pr pria amargura dos quadros, dos esquecimentos, e...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *